Archive for junho \01\UTC 2011

h1

Avicena

junho 1, 2011

Foi recém publicada pela Editora Globo uma tradução de Miguel  Attie Filho para o português de uma das obras de Avicena: Livro Da Alma. Sem dúvida, vale muito a pena conferir.

Avicena (ou Ibn Sina) nasceu em Bukhara na Pérsia, aproximadamente no final do século X, e é considerado um dos maiores filósofos de todos os tempos, bem como, um dos responsáveis pela fundamentação das ciências médicas.

Ele publicou mais de 200 tratados sobre medicina e filosofia, incluindo o Book of Healing que é uma enciclopédia monumental sobre ciências e filosofia. Ele coroou a filosofia Peripatética, criando a síntese final entre o islamismo e as filosofias aristotélica e neoplatônica, e que sobrevive como uma escola viva de filosofia até os dias de hoje.

No entanto, no final de sua vida, ele teceu algumas críticas à filosofia Peripatética e deu início à Filosofia Oriental – oriental porque se relaciona com o mundo espiritual e não em um sentido geográfico. Ela é baseada na iluminação da alma e vê o mundo como uma jornada que o verdadeiro filósofo deve percorrer com a ajuda de um guia, que é ninguém menos que o Intelecto Divino. Esta filosofia foi posteriormente, retomada e desenvolvida por Suhrawardi.

Ele apresenta também uma série de Recitais Visionários que descrevem suas experiências espirituais. Um dos livros mais fundamentais sobre esses Recitais está à disposição:  Avicenna and the visionary recital de autoria de Henri Corbin. Abaixo um de seus poemas:

Por que foste atirado desta forma da tua altura mais elevada
Para o sombrio e triste abismo mais profundo?
Foi Deus que o lançou por algum propósito sábio,
Oculto dos olhos inquiridores do investigador mais agudo?
Assim, tua descida é uma forma de disciplina sábia mas difícil,
Pois, coisas que tu nunca ouviste, deves aprender,
Porque tu, a quem o Destino saqueia, até que tua estrela
Se ponha em um local distante da ascensão,
És como o cintilar de um raio que acima dos prados brilha,
E, como se nunca tivesse existido, em um momento se vai.