Archive for fevereiro \24\UTC 2010

h1

A parte e o todo – em 3 partes

fevereiro 24, 2010

A parte e o todo
perderam-se em tua existência.
Assim, não despreza a ti mesmo,
pois não há nada acima de ti.
Teu corpo é parte do todo,
e tua alma, o todo inteiro;
não te rebaixes pois,
a teus próprios olhos.
Conhecendo teu todo,
poderás encontra-lo
em cada parte que se manifesta a ti.
O todo se clarificará e, na sua luz,
cada partícula mostrará
distintamente seu brilho.
O corpo não é distinto da alma,
é uma parte sua,
e a alma não é distinta do corpo,
é uma parte sua.
Mas, parte e todo tem de desaparecer, afinal.
Esse caminho é um; não há número.
Milhares de nuvens derramaram a água da misericórdia sobre ti
É para ti que chega o tempo
em que a rosa manifesta a beleza de seu vestido.
Qualquer coisa que tenham feitos os anjos, fizeram por ti.
(Fariduddin Attar)

Ah se eu pudesse cantar toda a grandeza e glória a seu respeito!
Você nunca soube o que você é –
a vida toda tem passado a cochilar a seu próprio respeito,
Quem quer que você seja, reclame o que é teu a qualquer risco!
Esses espetáculos do Leste e Oeste são insípidos
em comparação com você;
esses prados imensos e rios sem fim,
você tanto quanto eles é imenso e sem fim…
Dos tornozelos caem-lhe os grilhões,
aquilo que você é, proclama o seu próprio ser
atravessando nascimento, vida, morte, sepultamento –
os meios se propiciam,
nada é poupado:
atravessando raivas, ambições, perdas, ignorância –
tudo
aquilo que você é, toma a tua forma.
(Walt Whitman)

Para ser grande, sê inteiro: nada
Teu exagera ou exclui.
Sê todo em cada coisa. Põe quanto és
No mínimo que fazes.
Assim em cada lago a lua toda
Brilha, porque alta vive.
(Fernando Pessoa)

Anúncios