Archive for abril \28\UTC 2009

h1

A Teofania da Perfeição

abril 28, 2009

O poema a seguir é o último do livro Kitab al-Tajalliyat, de Ibn Arabi. A tradução escrita foi feita a partir daquela que consta na interpretação de Henry Corbin, fonte confiável para os desconhecedores da língua árabe. Porém, além das diferenças notáveis desta bela  interpretação em vídeo, temos a satisfação de ver os versos ganharem vida numa bela composição de música, voz e imagem.

A Teofania da Perfeição

Ouve, Oh querido amado!
Eu sou a realidade do mundo, o centro da circunferência,
Eu sou as partes e o todo.
Eu sou o propósito estabelecido entre o Céu e a Terra,
Eu criei  percepção em ti somente com o intuito de que seja o objeto de Minha Percepção.

Se então tu Me percebes,  percebes a ti mesmo.
Mas tu não podes Me perceber através de ti.
É através de Meus Olhos que tu Me vês e vês a ti mesmo,
Através de teus olhos tu não podes Me ver.

Querido amado!
Eu tenho te chamado tão frequentemente e tu não Me tens ouvido.
Eu tenho Me mostrado a ti tão frequentemente e tu não Me tens Visto.
Eu tenho exalado minha fragrância tão frequentemente e tu não Me tens sentido,
Alimento saboroso, e tu não Me tens provado.
Por que  não Me podes  alcançar através do objeto que tocas
Ou Me respirar através de doces perfumes?
Por que não Me vês? Por que não Me escutas?
Por que? Por que? Por que?

Para ti Meus encantos superam todos os outros encantos,
E o prazer que Eu te propicio supera todos os outros prazeres.
Para ti eu sou preferível a todas as outras boas coisas,
Eu sou Beleza, Eu sou Graça.

Ama-Me, Ama a Mim somente.
Ama a ti mesmo em Mim, em Mim somente.
Une-te a Mim,
Ninguém é mais íntimo que Eu.
Outros te amam por seus próprios interesses,
Eu te amo por ti mesmo.
E tu, tu foges de Mim.

Querido amado!
Não Me podes tratar bem,
Pois se te aproximas de Mim,
É porque Eu me aproximei de ti.

Eu  sou mais próximo de ti que tu mesmo,
Que a tua alma, que a tua respiração.
Quem entre as criaturas
Te trataria como Eu te trato?
Eu tenho ciúme de ti, por ti,
Não quero que pertenças a mais ninguém,
Nem mesmo a ti próprio.
Sê Meu, sê para Mim como tu és em Mim,
Apesar de que tu nem mesmo percebes isso.

Querido amado!
Vamos em direção à União.
E se nós encontrarmos a estrada
Que conduz à separação,
Nós destruiremos a separação.
Vamos de mãos dadas.
Entremos na presença da Verdade.
Que Ela seja nosso juiz
E imprima Seu selo sobre nossa união
Para sempre.

h1

Reverse graffiti

abril 9, 2009